Um Amor de Confusão

Entender que a criança é um sujeito ativo que constrói hipóteses sobre a escrita, antes e independentemente de entrar na escola ou de informações sistemáticas sobre o sistema de escrita, é condição necessária para compreender as produções escritas e propor um trabalho que valorize e signifique essas produções.

Segundo autora Délia Lerner (2008), formar praticantes da leitura não é uma tarefa fácil, pois formamos leitores fluentes e não decifradores do código da escrita. É importante formar leitores críticos, capazes de ler as entrelinhas, compreender ativamente ideias dos autores com que está interagindo por meio do texto.

Para tanto, uma proposta que integre diversos gêneros no processo de aquisição da língua, não é só muito rica como também propicia a percepção da língua em diversos contextos de usos, sua função social, uma alfabetização letrada.

Neste semestre, o IK vem trabalhando com o Projeto Literário, “Um Amor de Confusão”, e uma das propostas foi o trabalho com a Leitura Guiada, é maravilhoso poder compreender as palavras já conhecidas e trabalhadas ao longo das semanas e praticá-las dentro de um contexto. Testando as hipóteses para a leitura e descoberta de novas palavras que compõe o enredo.

greicegreice1

A leitura ficou ainda mais interessante quando puderam gravar suas vozes e depois compartilhar com a turma. Agora todos querem ter suas vozes gravadas neste “Amor de Confusão.”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s