W-Sitting

Sentar em “W” refere-se à postura assumida pelas crianças quando se sentam no chão com as pernas posicionadas no formato de um “W”, sendo esta uma das várias posições que a criança pode assumir enquanto brinca. Em relação a isso, a alternância entre as posições que a criança senta é muito benéfica e estimula a descoberta dos limites de corpo. No entanto, se assumido com frequência, este hábito postural pode gerar alterações ortopédicas, no desenvolvimento ósseo e no desenvolvimento motor.

1

Alterações Ortopédicas:

Quando sentada em “W”, os quadris encontram-se no limite da rotação interna, predispondo a criança a problemas ortopédicos futuros. Nesta posição anormal, o risco de luxação do quadril é preocupante. Esta posição também favorece a instalação de encurtamentos e contraturas musculares.

2

Desenvolvimento Ósseo:

O sentar em “W” também pode afetar o desenvolvimento ósseo, favorecendo a anteversão da cabeça do fêmur e a rotação interna da tíbia.

w_sitting__large

Desenvolvimento Motor:

Na postura em “W”, a criança experimenta um grande aumento da base de sustentação quando comparada com outras posturas sentadas, isso lhe garante maior estabilidade e menor necessidade de ajustes posturais. Quando sentada em “W”, o centro de gravidade dificilmente ultrapassará a sua base de sustentação (a área ocupada pelo “W”), desta forma, os músculos do tronco terão pouco trabalho para manter o equilíbrio. Obviamente equilíbrio e estabilidade são coisas boas, mas, a instabilidade também é essencial para desenvolver reações posturais e a força nos músculos do tronco. O problema é que o “W” é tão estável que não permite à criança exercitar seu equilíbrio, também limita as rotações de tronco e as transferências de peso laterais como aquelas que realizamos para alcançar um objeto. Como resultado, ocorre um atraso nas aquisições de controle de tronco e equilíbrio devido ao não uso. Além disso, pela falta de transferências laterais e da capacidade de cruzar a linha média (levar a mão esquerda a alcançar um objeto no lado direito do corpo), a criança tende a usar a mão direita no lado direito do corpo e a mão esquerda no lado esquerdo do corpo, afetando o desenvolvimento da dominação manual.

A maioria das crianças adquire a posição em “W” por curtos períodos de tempo, alternando naturalmente para outras posições. A forma mais fácil de prevenir complicações é evitar desde o início que se torne um hábito. Elas devem ser estimuladas a mudar a posição e chamadas à atenção para corrigirem a postura sempre que a posição em “W” for a preferencial. Se você perceber freqüência na postura em “W”, basta ajudá-la a modificar a posição com suas próprias mãos, guiando-a, por exemplo, para outra postura e conversando com ela, explicando que ela precisa endireitar as perninhas pra não se machucar.

3

Vamos ficar atentos para evitar complicações futuras para nossos pequenos!

Se você quer saber mais sobre como garantir os desenvolvimento saudável das crianças, clique aqui.

Kisses and see you soon! ❤

Aline

80 comentários sobre “W-Sitting

  1. Minha filha mais velha hoje com 14 anos de idade sempre sentava assim quando pequena, hoje com problemas sérios, ela pisa com os pés para dentro já sofreu bullyng na escola com apelido de pé de pato e ficou canhota, realmente é algo que os pais devem prestar muita atenção. Valeu.

    Curtir

  2. Oi, gostaria de saber qual o embasamento deste texto? Acho que vocês podem estar correndo um sério risco de aterrorizar pais sem nenhuma verdade científica para suportar o que vocês escreveram.

    Deixa eu explicar…

    Não sou ortopedista, mas sou médico neurologista.

    Na minha família já são três gerações que sentam assim (sempre as mulheres), sem nenhum histórico de problema na adolescência ou na vida adulta. Pelo contrário, tenho prima na casa dos 40 que até hoje tem a capacidade de sentar assim e uma incrível flexibilidade.

    Quando minha filha começou a sentar assim, pouco antes de um aninho, tive essa preocupação de pesquisar e até conversar com colegas no hospital em que trabalhava e nada foi evidenciado neste sentido que você abordou.

    O pouco que encontrei na literatura médica era totalmente inconclusivo.

    Minha filha hoje tem 13 anos e nenhum problema ortopédico. Assim que ela entrou na puberdade comecei a acompanhar mais de perto a formação óssea e o crescimento dela porque tenho problema hereditário no joelho e que me fizeram sofrer muito quando da formação do calo ósseo.

    Enfim, só gostaria de saber a fonte para eu também pesquisar e para informar corretamente aos demais pais.

    Grato,
    Thiago

    Curtido por 1 pessoa

  3. Thiago, obtive essa orientação do pediatra de minha filha. Em consulta ele observou que ela senta dessa forma e nos indicou corrigir em razão destes problemas citados no artigo

    Curtir

  4. Olá ! obrigada por publicar tantas informações ricas a respeito do assunto.
    Tenho 43 anos, sentava e ainda sento assim e me sentia muito confortável, até perceber que tenho os joelhos girados para dentro, pisada pronada e os músculos da coxa, parte traseira flácidos, tudo causado por este tipo de sentada.
    Mas o pior estava por vir: estava correndo e tendo o maior prazer com isso, até que tive uma fratura na fíbula causada por stress. Tudo ocasionado pela sentada em W que nunca foi considerada. Agora estou buscando ajuda e informações de como corrigir tais problemas e poder voltar a correr.
    Sei que o caminho é fortalecimento de alguns músculos e alongamento de outros, seria a solução, mas não acho base de dados para corrigir isso.
    Se amam seus filhos, corrijam tal sentada e instrua as pessoas que convivem com eles a fazerem o mesmo.
    Prevenir nunca foi ruim.
    Caso tenham informações a respeito e puderem divulgar aqui, agradeço.

    Curtir

  5. Dos comentários feitos, o ÚNICO que me chamou realmente a atenção foi o Gilmara, feito dia 27/04 às 01:06 pm:
    “Gilmara Teichert de Jesus
    04/27/2015 às 1:06 PM

    Minha filha mais velha hoje com 14 anos de idade sempre sentava assim quando pequena, hoje com problemas sérios, ela pisa com os pés para dentro já sofreu bullyng na escola com apelido de pé de pato e ficou canhota, realmente é algo que os pais devem prestar muita atenção. Valeu.”

    Onde, quando e quem disse que alguém “fica” canhoto? Ou que isso é uma doença ou alguma consequência de algo?
    Sou destro, mas e se fosse canhoto, quer dizer que seria algo errado?
    Inacreditável!

    Curtir

  6. Texto sem embasamento. Qual ortopedista que falou isso? Onde está o mapa ósseo mostrando que isso realmente ocorre? Asiáticos sentam assim a vida toda e nada acontece. E eu sei que existe diferença entre esse “sentar em W” e o seiza porém o “sentar em W” também é usado por moças nas suas residências.

    Curtir

  7. Gostaria que tivessem publicado com um embasamento melhor! Eu sempre sentei assim até minha adolescência e não tenho nada! Minha tia sentava assim e não tem nada! Minha filha senta assim, tem 1 ano e 2 meses, e gostaria realmente de saber se esses problemas tem pesquisa feita e realmente foi contatado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s